papo_delas_logo

SIGA O PAPO NOSSO CANAL /PAPODELAS
sem_filtro

CockCam [Câmera pro pinto] Será que tem a versão feminina?

Agora os homens pode comprar um anel peniano com câmera para analisar seu cinema íntimo e, sei lá o que mais.

Você já deve ter se deparado com um video de uma GoPro. A câmera virou moda entre os amantes de fotografia e audiovisual. Eu mesma já passei horas tentando produzir “vídeos irados” pelas minhas viagens mundo a fora.

Agora uma empresa de brinquedos eróticos do Reino Unido Julz, lança a Cock Cam – na tradução nua e crua? Câmera de pinto. É “o primeiro anel peniano com câmera”. E como funciona? Imagine uma GoPro fixada num anel peniano. É isso.

Na era dos escândalos de invasão de privacidade e crimes digitais, os britânicos lançam brinquedinho para incentivar “sua criatividade sexual”.

De acordo com o site, a Cock Cam é “um brinquedo erótico revolucionário que te permite gravar seus momentos eróticos de ângulos nunca vistos antes, armazenar e ver vídeos no seu dispositivo móvel através do aplicativo Secure Mobile, e levar seus vídeos eróticos caseiros para um novo nível”. A câmera custa US$159,95 [cerca de R$600], e pode gravar vídeos com visão noturna infravermelha e em HD, com até 90 minutos a 1080P, 15 quadros por segundo.

O que mais me chamou a atenção no site da marca foi essa imagem:

Foto: Reprodução site The Cock Cam

Me veio uma inquietude que me lembrou do escândalo das sexs tapes de Paris Hilton e de uma série de outros expondo mulheres, e que têm aumentado devido ao acesso a tecnologia de gravação de vídeos e fotos digitais.

Com o surgimento das redes sociais e de aplicativos de troca de mensagens, o compartilhamento de pornografia tornou-se ainda mais comum entre as pessoas e acaba servindo como uma forma de socialização em grupos virtuais.

De acordo com a Safernet, em 48 horas foram mais de 3.700 denúncias envolvendo a divulgação de um vídeo de estupro coletivo em mais de 630 links diferentes. O volume de compartilhamento do vídeo pode ter sido ainda maior se for levado em consideração os links que não foram denunciados ou o compartilhamento em aplicativos de troca de mensagens.

A quantidade de material pornográfico doméstico tem aumentado expressivamente. A divulgação de imagens e vídeos de nudez ocorre também com o consentimento da produção do material, porém sem a autorização de divulgá-lo na internet; o que chamamos de ‘pornografia de vingança’ ou ‘sexting’.

Em casos extremos após o vazamento de imagens íntimas seguidas de ‘cyberbullying’, onde já existem registros de suicídios cometidos pelas vitimas devido a exposição vexatória.

Um “brinquedinho” que pode soltar a imaginação de muito “macho” por aí. Aí eu te pergunto: tem a versão feminina? E como faço para prender?

Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.