papo_delas_logo

SIGA O PAPO NOSSO CANAL /PAPODELAS
sem_filtro

Conheça seu ciclo hormonal e otimize seu treino na academia

O ciclo menstrual, está relacionado ao sobe e desce dos hormônios, que interfere em vários aspectos da vida da mulher. Cabelos, pele e unhas sofrem modificações diárias e muitas delas são influenciadas pelas várias etapas do ciclo. Ele dura em média 28 dias, mas pode estender-se até 35.

Quando um estágio está concluído ele passa automaticamente para o seguinte. Durante as três fases que o compõem, o cérebro e os ovários trocam mensagens por meio dos hormônios e esse relacionamento precisa ser o mais harmonioso possível para proporcionar a ovulação e a preparação do útero para a gravidez, assim como resultar no fluxo menstrual quando o óvulo não é fecundado.

Importante: As alterações comentadas logo abaixo, estão dentro dos padrões considerados normais e se aplicam somente às mulheres que não usam anticoncepcional à base de hormônios. As mudanças do corpo feminino em cada uma das fases são avaliadas a partir do primeiro dia da menstruação, levando em conta um ciclo de 28 dias.

FASE 1: PRÉ-OVULATÓRIA OU MENSTRUAL (1º ao 10º dia)

O ovário cessa a produção hormonal e a camada interna do útero é expelida naturalmente. Nesse período, a mulher perde cerca de 150 ml de sangue, o que não compromete sua saúde.

A vagina, no entanto, fica menos ácida, facilitando o crescimento de germes – portanto, atenção redobrada com a higiene nessa fase, na qual o risco de engravidar diminui.

Nesse período mulher passa a liberar estrogênios (estradiol e2) produzidos, em sua maioria, nos ovários. Conduzida pela atividade do seu estrógeno, a mulher adquire o que chamamos de atitude psicoativa competidora – ela tende a ficar mais social, pública e sensual. Aumentando a sua capacidade de atração a medida que se aproxima do período ovulatório.

Nessa fase, a mulher tende a ficar hipersensível a dores, perfumes, odores, cores e sons; o erotismo está à flor da pele, muita disposição, pouco apetite e utiliza a lucidez e racionalidade a favor da competição e da conquista.

FASE 2: OVULATÓRIA (10º ao 19º dia)

Nessa etapa, cuja duração é de aproximadamente cinco dias, a hipófise (glândula situada no cérebro que regula muitos processos hormonais) ordena ao útero que torne seu revestimento mais espesso, preparando-o para a chegada de um óvulo maduro que poderá ou não ser fecundado. 

Fiquem ligadas, que esse é o momento mais fértil do ciclo.

Nessa fase, além do estrogênio, a mulher passa a produzir testosterona (hormônio masculino produzido pelos testículos e pelas mulheres nas glândulas suprarrenais e ovários) um hormônio ativador, que promove a agressividade, autoconfiança, bem-estar, otimismo, competição e conquista.

É sobretudo durante a ovulação que os hormônios atingem seu auge: o estrogênio, por exemplo, chega ao nível máximo no 14º dia. A produção de testosterona (hormônio masculino) também tem início. Tudo isso explica por que as mulheres se sentem mais bonitas, atraentes e dispostas ao sexo nesse dado momento do mês. 

Foto: Reprodução/ Jacob Ammentorp Lund/ Thinkstock/ Getty Images

São nessas duas fases do ciclo que a mulher se encontra predisposta e preparada hormonal e emocionalmente para a realização de exercícios físicos de força, exercícios aeróbicos de alta intensidade e altos volumes de treino. Objetivando uma melhor performance, sem muito estresse durante os exercícios.

FASE 3: PÓS-OVULATÓRIA (20º ao 28º dia)

Se na fase ovulatória não ocorre a fecundação, o organismo feminino passa a produzir a progesterona que vai aumentando verticalmente e com isso promovendo uma mudança no seu comportamento, tanto emocional, quanto corporal. Os cabelos perdem a vida, a pele fica opaca, o desejo de socializar some, a preocupação com a aparência nem de perto é prioridade; dores de cabeça e inchaço também são sintomas e o que a mulher mais quer é ficar em casa, com sua camiseta mais confortável, tomando um potão de sorvete, enquanto chora assistindo propaganda de margarina – essa é a famosa TPM. 

De acordo com especialistas, o que está por trás da síndrome é o desequilíbrio entre o estrogênio, que nessa fase despenca, e a progesterona que aumenta verticalmente.

Percebendo que já não são necessários os seus serviços para alimentar o óvulo, o útero começa novamente o processo de eliminação do seu revestimento. No fim desse período a mulher menstruará mais uma vez e um novo ciclo recomeçará. É quando surge o mal-estar físico e emocional próprio da tensão pré-menstrual (TPM), que aparece aproximadamente de uma a duas semanas antes da menstruação e atinge cerca de 90% das mulheres entre os 14 e os 50 anos.

A TPM é conhecida e descrita em quatro tipos:

TIPO A: ANSIEDADE – Ansiosa, Apressada, Agitada, Instável e Agressiva

TIPO C: COMPULSÃO – Compulsão alimentar especialmente por doces

TIPO D: DEPRESSÃO –  Depressiva nos 15 dias que antecedem a menstruação

TIPO H: HÍDRICO – Seios inchados e mama extremamente dolorida, dores de cabeça, dores musculares

Foto: Reprodução/Bigstock

Nessa fase do ciclo onde a mulher se encontra mais sensível, torna-se necessário realizar exercícios físicos de baixo volume de treino e baixa intensidade.

Objetivando uma melhora de suas funções fisiológicas e, promovendo um mínimo de estresse durante os exercícios.

Aprenda a identificar as fases, comportamento hormonal e emocional durante o seu ciclo menstrual e otimize os exercícios para você, mulher.

Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.