papo_delas_logo

SIGA O PAPO NOSSO CANAL /PAPODELAS
sem_filtro

Estudantes participam de oficina do Programa Nossa Rede

Atividade lúdica, sensibilização e produção de desenho fizeram parte da oficina de elaboração dos cadernos pedagógicos da rede municipal de ensino do projeto Nossa Rede, realizada na tarde desta quarta-feira (19) na Escola Municipal Teodoro Sampaio, no bairro de Santa Cruz. Vinte e cinco alunos do 6º ano B desenharam lugares, ações, objetos e pessoas que, na opinião deles, simbolizam o cenário cultural soteropolitano, e que irão compor os livros utilizados como base para os anos finais do Ensino Fundamental.

Com isso, os livros didáticos passam a ter características mais próximas do cotidiano dos estudantes, fortalecendo a relação de identidade, significação, aumento da autoestima e do estímulo ao processo de aprendizagem. Para que as crianças ficassem bem à vontade, o professor de teatro Vinícius Sena realizou uma atividade dinâmica que os inseriu em um contexto criativo e desinibido.

Segundo ele, o foco das atividades foi dividido em três pilares: a liberação, em que o aluno sai de um estado de corpo tenso, centrado e fica mais solto, ou seja, o professor conquista a confiança do aluno por meio de atividades dinâmicas; sensibilização a partir de aspectos culturais, como música, cena, vídeos, fotografias; e a produção, que é a parte prática do processo.

“Uma oficina como essa é importantíssima porque você valoriza os jovens. Os livros didáticos que serão concebidos no próximo ano terão a leitura de mundo dessas crianças. A bagagem cultural delas é levada em conta. Quando os alunos folhearem esse livro didático e virem o olhar dele, da comunidade dele e o olhar da Salvador que eles conhecem, terão uma aprendizagem significativa e, por isso, muito mais prazerosa”, opinou Sena.

O Nossa Rede é um programa pioneiro da Secretaria Municipal de Educação (Smed), que tem como objetivo a participação, criação colaborativa e a elaboração de um novo material pedagógico produzido dentro de uma visão de respeito aos valores das identidades culturais de Salvador e suas peculiaridades. Além dos alunos, 662 professores estão envolvidos na elaboração dos cadernos pedagógicos.

Em 2015, ano em que foi criado, o Nossa Rede envolveu mais de 4 mil profissionais na confecção de novo material para os anos iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano), e todos eles puderam participar por meio de plataformas digitais. Ao todo, 80 cadernos pedagógicos de língua portuguesa e de matemática foram elaborados com características da arte e cultura da capital baiana.

Agora os esforços estão concentrados na elaboração de cadernos para os anos finais do Ensino Fundamental (do 6º ao 9º ano). “Trazer isso para o currículo dos estudantes é dar sentido ao trabalho pedagógico. É algo forte na linha de combate à reprovação e à evasão porque dá mais vida a esse dia a dia da escola para que o aluno possa sentir prazer e ter sucesso no aprendizado”, afirma a diretora-pedagógica da Smed, Joelice Braga.

Fonte: Secom

Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.