papo_delas_logo

SIGA O PAPO NOSSO CANAL /PAPODELAS
sem_filtro

Famosas lésbicas e bissexuais falam sobre sua sexualidade

Em um mundo cada vez mais dividido e intolerante é muito importante para a comunidade LGBT quando famosos “saem do armário” levantando questões como a intolerância sexual. Bruna Linzmeyer, Ellen Rose e Kristen Stewart são algumas das mulheres que falaram abertamente sobre sua sexualidade e inspiram outras a participarem da luta para acabar com o preconceito.

Chamar a atenção da população para causas como esta, faz os outros refletirem para que no futuro ninguém precise explicar sua sexualidade ou sofra preconceito por ser quem é.

Kristen Stewart

Foto: Reprodução

Kristen, protagonista da saga “Crepúsculo” e uma das atrizes mais famosas do planeta, é a primeira celebridade jovem de Hollywood a falar na TV ao vivo abertamente sobre a própria sexualidade.

A atriz declarou em entrevista à Elle UK que quando começou a sair com meninas pensava: “Esconder isso implica na ideia de que não aceito ou tenho vergonha”. Então, ela decidiu mudar de ideia sobre como deveria se aproximar do assunto publicamente e desde que abriu sua vida, é muito mais feliz.

Em 2017, Kristen Stewart quebrou o silêncio e comentou a respeito de seu namoro com Alicia Cargile em entrevista para a ELLE UK. A estrela da saga “Crepúsculo” confessou estar apaixonada pela produtora e seu relacionamento na época. “Quando eu estava namorando um cara, eu escondia o que fazia porque parecia que tudo que era pessoal se tornava trivial, e eu não gostava disso. Nós somos transformados nesses personagens e colocados em uma história em quadrinhos ridícula e eu pensava ‘isso é meu, você está transformando o meu relacionamento em algo que ele não é’. Eu não gostava disso. Mas isso mudou quando eu comecei a sair com uma menina. Eu pensei que não admitir o relacionamento implicaria na mensagem que eu não estou séria a respeito dela ou que tenho vergonha. Então, tive que mudar a forma como eu abordo isso em público. Isso abriu a minha vida e eu estou muito mais feliz”, afirmou.

Ellen Degeneres

Foto: Reprodução

A apresentadora contou sobre sua sexualidade com uma conversa franca com sua mãe em 1978, quando tinha 20 anos de idade. No programa 20/20, ela contou que disse para a mãe que estava apaixonada. A mãe disse: “Isso é ótimo”. E Ellen respondeu, começando a chorar: “É por uma mulher, eu sou gay”.

Ela também foi a primeira pessoa a ‘sair do armário’ na televisão durante o episódio The Puppy Episode, de sua antiga sitcom. Foi neste dia que a comediante assumiu-se gay, sendo a primeira artista a sair do armário em rede nacional – cerca de 42 milhões de pessoas assistiram ao episódio.

“Na verdade, o episódio se chamava The Puppy Episode por que os roteiristas disseram para os diretores que eles queriam que eu saísse do armário, pois minha personagem precisava estar em uma relação depois de quatro anos sem se envolver com ninguém, e alguém no estúdio disse ‘bem, arranja um cachorrinho pra ela, ela não vai sair do armário’. Então a gente chamou de Puppy Episode”, contou. “Foi a coisa mais difícil que eu já tive que fazer na minha vida e eu não mudaria nenhum momendo disso porque foi o que me levou exatamente para onde eu estou hoje”, disse a apresentadora. “O fato de que vocês todas e todo mundo em casa está me assistindo e me aceitando em suas casas todos os dias, quando ninguém pensou que isso poderia acontecer, isso significa muito para mim”, completou.

Ellen Page

Foto: Reprodução

Convidada a discursar numa conferência para jovens homossexuais no Bally’s Hotel and Casino, em Las Vegas, em fevereiro de 2014, a atriz Ellen Page aproveitou a ocasião para declarar-se lésbica.

A atriz, de 26 anos, começou falando sobre os padrões de moda e beleza estabelecidos na sociedade e, emocionada disse: “estou aqui hoje porque sou gay. E porque talvez possa fazer diferença”. Neste momento, Ellen foi aplaudida de pé pela plateia.

“Estou cansada de me esconder. Sofri durante anos por medo. Meu espírito sofreu, minha saúde mental sofreu e meus relacionamentos sofreram”, comentou.

No início deste ano ela anunciou seu casamento com a dançarina Emma Portner em seu Instagram – “Mal posso acreditar que posso chamar esta extraordinária mulher de ‘minha mulher'”, publicou na legenda de uma foto das mãos das duas com as alianças.

Ruby Rose

Foto: Reprodução

Ruby Rose, atriz mundialmente conhecida pela série “Orange is The New Black” , é assumidamente lésbica e ativista na causa LGBT. A atriz contou no programa Today que sair do armário para sua mãe não foi exatamente uma surpresa. A atriz revelou a sua sexualidade para a mãe, Karia Langenheim, quando tinha apenas 12 anos. Ela contou que foi uma coisa tranquila de fazer e que sua mãe já sabia. “Aparentemente, ela sabia desde que eu tinha seis anos”, diz Ruby.

“Eu não conhecia mais ninguém que fosse gay ou lésbica. Então eu realmente não sabia como dizer isso. Então eu fiquei tipo, ‘Eu acho que deveria deixar você saber que quando eu eventualmente conseguir um namorado, eles serão uma menina’. E ela fez uma cara tipo ‘eu sei’ ”.

Ruby Rose fala de si mesma no feminino, mas isso, segundo ela, não a identifica como mulher. Ela é o que se chama de gênero fluido, quando a pessoa não se sente completamente uma mulher e também não se considera um homem.

Bruna Linzmeyer

Foto: Reprodução

Bruna recebeu críticas ao assumir a homossexualidade e o namoro com Priscila Visman. Porém, a atriz ignorou o preconceito e afirmou que foi importante tornar pública a sexualidade. “Já ouvi de algumas mulheres, meninas, que conseguiram conversar com os pais a partir de alguma declaração que eu fiz. E também da representatividade, né, quantas mulheres lésbicas famosas na mídia? Isso é muito importante. Eu fico pensando quais eram as referências que eu tinha. Quase nenhuma. É importante a gente falar e é tão normal. Por que a gente trata como se não fosse?”, questionou em entrevista ao canal GNT durante a 4ª edição do Prêmio Glamour, em abril.

A atriz conta que ser bi, ser lésbica, é uma parte do que ela é. “Eu tenho um trabalho e isso é também o que sou, aquilo em que eu acredito. Eu, uma menina-mulher de 24 anos tendo que lidar com coisas que estão no jornal, meu rosto numa revista. Isso parece normal às vezes, mas daqui de dentro desse corpinho é só assustador”, “Eu me apaixono por pessoas. Agora sou a bissexual, a lésbica… bom, é o que eu sou e é estranho que o mundo se assuste com verdades.” disse à TPM.

 

Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.