papo_delas_logo

SIGA O PAPO NOSSO CANAL /PAPODELAS
sem_filtro

Muito além da higiene íntima! Como cuidar da vagina no dia a dia para se manter livre de doenças e desconfortos

Dicas para cuidar do cabelo, pele ou unha são muito conhecidas. No entanto, a região íntima do corpo, geralmente, acaba não recebendo essa mesma atenção. A correria do dia a dia contribui para diversas mulheres deixarem de lado os cuidados corretos com a vagina. Será que é esse seu caso? Alguns hábitos no dia a dia, além da higiene íntima, podem ajudar a manter doenças e desconfortos longe. O Só Delas separou alguns cuidados importantes para começar hoje mesmo.

Use calcinha de algodão e roupas folgadas

Por ser uma parte do corpo basicamente interna, a vagina precisa receber ventilação. Devido sua localização, ela apresenta facilidade para o desenvolvimento de umidade, podendo surgir fungos, bactérias e infecções decorrentes disso. Por isso, optar pelas calcinhas de algodão é uma ótima escolha. O material seca rápido e permite que o ar passe livremente pelo local. Isso também vale para as roupas folgadas. No lugar calça jeans skinny, procure usar tecidos mais leves ou vestidos e saias com maior frequência.

Troque a roupa úmida

Principalmente durante o verão ou em lugares de praia, é comum passar o dia usando o bíquini. No entanto, isto pode vir a ser um perigo para a saúde íntima. Segundo a ginecologista Bárbara Murayama, a roupa molhada em contato com o corpo por muitas horas deixa a região íntima úmida e suscetível à infecções causadas por fungos. “Sugiro levar uma peça extra de biquíni para trocar, assim a região íntima ficará úmida por menos tempo”, diz. É importante vestir algo seco após nadar e até após suar no treino na academia.

O chuveirinho pode ser um vilão

O uso do chuveirinho após ir ao banheiro é um hábito prejudicial para a sua região íntima, sabia? O jato muito forte d’água pode desequilibrar as bactérias naturais da flora vaginal. A região possui como característica se manter limpa através da acidez e mucos fisiológicos. O chuveirinho pode acabar retirando essa camada, deixando-a desprotegida e mais vulnerável a infecções.

Fazer xixi e lavar a região íntima após o sexo

Durante a relação sexual, a região íntima fica mais exposta à bactérias e substâncias microscópicas. Esses componentes podem irritar a vagina e até provocar uma infecção. Pensando nisso, fazer a lavagem do local após o ato pode minimizar as chances de contaminação. Outra dica é fazer xixi depois do sexo, pois ajuda a eliminar as bactérias na uretra.

Depilação total da região íntima

Existe o mito de que os pelos pubianos são anti-higiênicos. Na verdade, eles funcionam como uma barreira de proteção do corpo, contribuindo para o bloqueio de entrada de microrganismos nocivos para a região íntima. Sem eles, a pele deste local fica em contato direto com a calcinha e sabonete. Por isso, quem opta pela depilação total é muito importante que tome os devidos cuidados. Se a preferência for a lâmina, lembre-se de usar uma nova e aparar os pelos antes. No caso da depilação com cera ou a laser, é indicado procurar um local especializado e que possua processos cuidadosos.

Usar o sabonete íntimo

Uma maneira eficaz de manter sua região genital saudável é usar diariamente um sabonete íntimo,pois esse tipo contribui para manter o pH do local equilibrado e ajuda na prevenção de infecções. A escolha deve ser cuidadosa: “O sabonete preferencialmente deve ser líquido e com pouco perfume. Não devemos usar lenços umedecidos ou desodorantes vaginais”, diz a médica. Na hora da higienização, a ginecologista recomenda lavar apenas por fora, que é a parte chamada de vulva. “Também é preciso ficar atenta a todas as dobrinhas que existem nessa parte do corpo”, ensina.

Dra. Bárbara Murayama
Ginecologista

CRM: 112527

Fonte: Só Delas

Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.