papo_delas_logo

SIGA O PAPO NOSSO CANAL /PAPODELAS
sem_filtro

O que você precisa saber antes de ir a chapada dos veadeiros

Tudo na Chapada dos Veadeiros é incrível, juro para vocês. As trilhas, cachoeiras e paisagens da região são maravilhosas. É até mesmo surreal saber que existem lugares tão lindos como esse no mundo! 

OBS: os valores mencionados são todos referentes a 2017, ou seja, podem ser alterados dependendo de quando você for!

TRILHA DOS CÂNIONS

Foto: Paulo Cuenca

Essa trilha fica localizada dentro do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (PNCV) e eles cobram apenas o estacionamento, que custa 15 reais. O acesso ao parque só é permitido das 8h até as 12h, mas você pode permanecer lá até as 18h.

A trilha tem aproximadamente 10km de extensão até a Cachoeira da Carioca e a caminhada é fácil no geral. Algumas partes possuem mais pedras e você precisa fazer um esforço maior para andar entre elas, mas nada que seja muito difícil! Eu e o Paulo demoramos mais ou menos uma hora e meia para chegar no final dela. De lá fomos para o Canyon II, numa caminhada mais rápida (menos de 1km de distância), e nos deparamos com uma vista incrível.

As duas cachoeiras são maravilhosas, mas a Cachoeira da Carioca é ideal para passar a tarde e aproveitar o lugar. A Canyon II é ainda mais bonita, só que o lugar não é tão aconchegante quanto a primeira! Ah, as trilhas são super bem sinalizadas, viu? Ao longo do caminho é só você seguir a seta da cor da trilha que você está fazendo. No caso dessa, a cor era vermelha 😉

TRILHA DOS SALTOS E CORREDEIRAS

Foto: Blog do Bilhete Premiado

Infelizmente não tivemos tempo de fazer essa trilha, que também fica localizada no PNCV. O nível de caminhada é moderado e a trilha tem em média 11 km – ida e volta. Ela é um pouco mais cansativa que a Trilha dos Cânions, porque não é tão plana. Apesar de ser uma boa caminhada, a vista final faz o cansaço valer a pena! Além de você passar pelo garimpo de cristal, também terá uma visão deslumbrante do lugar.

Se você tiver interesse em fazer essa trilha, é só seguir a setinha da cor amarela. É super fácil e não tem como você se perder.

TRAVESSIA DAS SETE QUEDAS

Foto: Viagem em Pauta

A Travessia das Sete Quedas, assim como as outras duas acima, pertence ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Ela é a trilha mais complicada do lugar e demora de 2 a 3 dias para ser completa. Você só pode fazer essa caminhada em época de seca e tem que agendar com pelo menos 5 dias de antecedência.

Ela possui quase 24 km de extensão, então só faça se você realmente gosta de caminhada e não se importa em acampar na região. Se você for iniciante e não está acostumado com esse tipo de atividade, é recomendado que vá com um guia para eventuais problemas. Melhor não arriscar, né?

TRILHA DAS SERIEMAS 

Foto: Seu Mochilão

Essa é a trilha mais leve do PNCV e em uma hora e meia você consegue ir e voltar! Ela é super fácil de caminhar e para chegar no final dela é só seguir as setas azuis. Ela tem menos de 1 km de extensão, por isso a caminhada é bem tranquila e ótima para quem quer terminar o dia com algo mais leve. Essa trilha é uma ótima opção para quem está viajando coma crianças, gestantes e/ou idosos, já que não exige muito esforço físico.

ALMÉCEGAS 

Foto: Viagem e Turismo

Para acessar a trilha das Almécegas você deve ir até a Fazenda São Bento. Como é uma propriedade privada, o dono cobra 30 reais por pessoa. Não é nada muito absurdo, considerando que ele tem que ter alguma verba para manter o local! A trilha é leve, mas tem muitas subidas e descidas, ou seja, não vá de jeito nenhum com um sapato que escorregue.  

Eu recomendo ir para lá de manhã, chegando na cachoeira em torno de meio-dia, porque é o único horário que bate sol no lugar. O trajeto é bem curto, com mais ou menos 1 km, e é bem demarcado. Os principais atrativos dessa trilha são as cachoeiras Almécegas I e Almécegas II, além de alguns mirantes pelo caminho que proporcionam visões incríveis. A água das cachoeiras era muito gelada! Tem que ter coragem para mergulhar nela. No nosso caso, só o Paulo entrou na água!

VALE DA LUA

Foto: Paulo Cuenca

Esse lugar é um dos mais diferentes que eu já vi na vida. Ele tem esse nome porque o chão é cheio de formações que lembram a superfície da Lua, e ele também é repleto de buracos bem fundos. É incrível ver as pedras e crateras de lá. A entrada custou 20 reais por pessoa e a trilha é super rápida. Ela tem aproximadamente 600 metros e a caminhada é simples, sem muitos obstáculos.

A entrada só é permitida até as 15h, então se programe direitinho para chegar lá até esse horário. Uma informação bem importante: eles orientam você a não ficar lá depois das 17h30, porque é nesse horário que as cobras da região começam a sair de suas tocas. Eu e o Paulo chegamos bem em cima da hora e tivemos que fazer  trajeto super rápido para não corrermos nenhum risco. Pra vocês não fazerem a caminhada com pressa, cheguem lá cedo, assim consegue aproveitar a paisagem e andar com calma 😉

CAVALCANTE

Foto: Paulo Cuenca

A cidade de Cavalcante oferece diversas opções de trilhas, mas nós fizemos apenas a trilha até a Cachoeira de Santa Bárbara. Queríamos ter ido no Vão das Almas, mas não tivemos tempo suficiente. Se você quiser aproveitar bem a região e tiver tempo livre, sugiro que passe pelo menos dois dias por lá! É bem importante que vocês contratem um guia para se localizarem melhor nas trilhas, além de aprender um pouco mais sobre a comunidade.

Apesar da trilha de Santa Bárbara ser um pouco mais difícil por causa das pedras e das subidas, a paisagem recompensa tudo. A cachoeira é incrível, mas você só pode ficar nela por uma hora, porque o lugar é pequeno e seria ruim se ficasse lotado. É  suficiente para relaxar e aproveitar a água cristalina do local. 

Quanto aos valores, gastamos 20 reais para entrar na comunidade dos Kalunga, além do valor do guia. A entrada na Cachoeira de Santa Bárbara é paga e foi R$ 8,50 por pessoa (estávamos em um grupo de 8). Ah, o transporte até a área da cachoeira foi 10 reais ida e volta. Partindo de Cavalcante você também pode conhecer a Cachoeira Capivara, as Cachoeiras do Rio Prata, a cachoeira Candaru e também a Ponte de Pedra.

LOQUINHAS

Foto: Luís Felipe Figueiredo

O acesso a Trilha Loquinhas é feito pela rua do Segredo, na cidade de Alto Paraíso. Nesse caso a trilha é bem sinalizada, assim como as do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Ela tem mais ou menos 2 km de extensão (ida e volta) e a caminhada é bem fácil. Ao longo do trajeto você encontra vários pontos de parada, então não é nada muito desgastante.

Ao final da trilha você se depara com um poço incrível: a tonalidade da água é surpreendente! O local também fica dentro de uma propriedade privada, então para entrar você paga em torno de 20 reais. Eu e o Paulo não tivemos tempo para ir até lá, mas definitivamente é um passeio maravilhoso. Além da Trilha Loquinhas, você também pode fazer o Circuito Violeta. Vá bem cedinho caso queria fazer os dois no mesmo dia!

CATARATA DOS COUROS

Foto: Olhar de Viajante

A Catarata dos Couros fica próxima de Alto Paraíso e a taxa de acesso fica em torno de 5 reais. A trilha é mal sinalizada, então recomendo fazer o trajeto com guia para não correr nenhum risco. O passeio pode durar até mesmo um dia e a trilha tem extensão de 5 km. O caminho é bem tranquilo e as cachoeiras são incríveis!

As cataratas são formadas pelo Rio dos Couros e, além delas, você também pode visitar a Cachoeira da Muralha, São Vicente, Parafuso, Bujão e Cânion dos Couros. Uma paisagem é mais surpreendente que a outra e vale muito a pena a visita.  

SERTÃO ZEN

Foto: 360 Meridianos

A caminhada é feita em campos de altitude e a paisagem é toda florida, como se tivesse saído de um cenário de filme. No decorrer do trajeto você vai se deparar com várias vegetações típicas da região e elas são encantadoras. Só vá caso você realmente goste de andar, porque são aproximadamente 18 km de caminhada. Haja fôlego, né?

A recompensa para tanto esforço são as vistas ao longo de toda a trilha e as cachoeiras do Rio Macaco. Como é uma trilha difícil e pouco feita pelos turistas, não deixe de contratar um guia para te acompanhar nessa aventura. A entrada é gratuita, então aproveite e invista esse dinheiro em um profissional que te ajude ao longo da trilha!

Fonte: Dani Noce

Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.