papo_delas_logo

SIGA O PAPO NOSSO CANAL /PAPODELAS
sem_filtro

Tô solteira e tá tudo bem!

Cadê o namoradinho?

Cuidado, vai ficar pra titia, viu?

Mas por que o estar solteira incomoda tanta gente?

Deparei-me com esse questionamento e percebi o quão prejudicial pode ser a nossa cobrança em “ter alguém”. Sim, “ter alguém” do verbo pertencer. Como se tivéssemos propriedade sobre o outro ou até mesmo deixássemos de existir por não ter alguém.  

Porém esse desespero tem confundido a cabeça e o coração de muita gente por aí. Com o carinho cada vez mais em extinção, a carência grita, e então, surgem os namoros por conveniência – onde nenhum gosta verdadeiramente do outro – apenas ficam juntos na esperança de se suprirem ou aprenderem a se gostar.

Seria a pressa então a causa de tantos relacionamentos falidos? O ter alguém independente de quem?

Há pessoas que se alimentam ainda de romances cheios de joguinhos; onde vence quem se mostra menos interessado ou demora mais para responder. O que não pode é ficar solteiro. Vive-se na berlinda entre encontrar logo a pessoa amada ou sofrer na solidão. E então nos pegamos quase que pedindo desculpas por não termos encontrado o tal frio na barriga.

Não sou expert no assunto, mas cá entre nós…

Não temos que ser autossuficientes e incrivelmente plenas o tempo todo. A vida é feita de altos e baixos e devemos respeitar os nossos momentos. Estar sozinha não é um problema.

Aprender a ser feliz solteiro/solteira é um caminho a ser percorrido. É se amar e se bastar. E quem sabe nesse caminho você não tropeça no amor da sua vida? Ou seja lá o que você esteja procurando?

O que não vale é ser de mentira, combinado? Os “eu te amos” cada vez mais precoces são assustadores. Ser solteiro não é ser sozinho, nem tão pouco ser solitário.

E se quer um conselho meu? Não me venha com mimimi se não for pra tirar meu pé do chão!

Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.