papo_delas_logo

SIGA O PAPO NOSSO CANAL /PAPODELAS
sem_filtro

Ventos fortes e ondas altas aumentam nível de atenção da Salvamar

Quanto maior a força dos ventos, mais cresce o risco da ocorrência de grandes ondas nas praias soteropolitanas. Passada a estação das chuvas, os agentes da Coordenadoria de Salvamento Marítimo (Salvamar), órgão ligado à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), acendem o alerta para a alta temporada, que chega com o calor e os dias mais longos. Mesmo faltando três meses para o Verão, o clima da primavera já proporciona a ida mais frequente à praia e exige cuidados mais intensos com banhistas.

De janeiro até o fim de setembro, a Salvamar registrou 788 ocorrências no trecho de orla trecho entre Jardim de Alah à Ipitanga, além das ilhas de Maré e dos Frades, área de abrangência da coordenadoria. “Neste período da Primavera, seguindo até o fim do Verão, o fluxo de pessoas nas praias aumenta de forma considerável, sendo necessária a disposição de dois ou três salva-vidas a cada 300 metros de areia. Além disso, disponibilizamos também agentes a bordo de jet-ski e botes”, elenca o chefe de Treinamento da Salvamar, Rui Araújo.

“Entretanto, mais importante que todos os cuidados que tomamos em relação à observação e atendimento, é preciso que a população se conscientize sobre algumas medidas preventivas para garantir mais segurança durante a ida à praia”, complementa. Dentre as medidas de prevenção apontadas pelo chefe de treinamento, estão o respeito à sinalização, a consulta junto aos salva-vidas em relação aos melhores pontos para o banho, cuidado e identificação de crianças. Integram a lista a atenção ao consumo de álcool e manter uma alimentação leve, além de consumir muito líquido.

Funcionamento – Atualmente, a Salvamar conta com 200 salva-vidas que atuam em escalas de 8h às 18h, nos 32 postos espalhados ao longo dos 28 quilômetros de orla marítima cobertos pela coordenadoria. Além dos postos fixos, a Salvamar dispõe de quatro postos móveis, com dois salva-vidas em cada, que dão cobertura aos locais entre um posto fixo e outro, circulando entre Jardim de Alah até Patamares, outro até Itapuã, depois até Praia do Flamengo, finalizando em Ipitanga.

Investimento – Em 2018, a Semop investiu R$ 310 mil com equipamentos que dão suporte diário no trabalho dos salva-vidas. Um deles é um quadriciclo, que já foi adquirido, além de 40 flutuadores, 200 nadadeiras, 600 protetores labiais e 40 pranchas longboard. Do total, 15 dessas pranchas são do tipo com alça, que até então nunca havia sido usada pela Salvamar, mas que possibilita resgatar duas ou três vítimas de afogamento ao mesmo tempo, oferecendo assim maior possibilidade de salvamento e segurança aos banhistas. Visando dar mais conforto aos profissionais, 32 mirantes serão reformados.

“Juntamente com o valor investido no ano passado, de cerca de R$ 360 mil, totalizando R$ 670 mil, calculamos o maior investimento feito pela Semop para a Salvamar nos últimos quatro anos, atendendo às necessidades profissionais e reivindicações da categoria”, informa o titular da Semop, Marcus Passos.

Fonte: Secom

Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.